Relatos de um sonho missionário realizado – Família Biberg testemunha experiência que viveu em campo indígena

A família Biberg (pastor Darlan, sua esposa, a missionária Carin, e os filhos do casal, Emanuel e Israel,  no mês de janeiro de 2024 realizaram o grande sonho de suas vidas: visitar o campo de missões indígenas, no estado do Pará. Após a experiência, o casal quis registrar seu testemunho a respeito

Missionária Carin:

“As experiências obtidas naquele lugar, o carinho dos nossos amigos missionários Paulo, Eunice, as meninas Aline e Ana Paula, os testemunhos que ouvimos, os milagres que vimos, tudo foi um presente de Deus para nós! Outro povo, outra cultura, outra língua, MAS O MESMO DEUS!

Povo abençoado os nossos irmãos indígenas! Servem a Deus com tanta fé e alegria, que contagia!

A coragem dos nossos missionários em enfrentar os perigos grandes e pequenos: cobras venenosas, onças, jacarés, aranhas (“gigantes”, por sinal),  perigos para ir de barco, e, também, de carro ao atravessar aqueles pedaços de madeira que alguns chamam de pontes. (Afinal, estamos falando da Floresta Amazônica).

O trabalho para organizar barracas, colchões e muito mais. O desconforto por ficar sem luz e sem água, enfrentando tudo com crianças pequenas ao lado. O corpo que sofre pelo calor, e mosquitos que se apaixonam pelo nosso sangue (risos), mas em TUDO OBSERVAMOS O AMOR DE DEUS CUIDANDO DE NÓS!

LEMBRAMOS que TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE. Não nos assustamos porque sabemos que mesmo que andemos PELO VALE DA SOMBRA DA MORTE..NÃO PRECISAMOS TEMER MAL ALGUM porque o Senhor é conosco!!!

Há tanto para ser dito.

Visitar um campo missionário transcultural muda nossa vida, transforma nossos pensamentos, abre nossos olhos para o que Deus pode fazer! Eu gostaria que todos fossem, como eu fui juntamente com meu esposo e filhos pequenos, para terem essas experiências maravilhosas que tive (e, com certeza, quero voltar), mas infelizmente sei que muitos não querem submeter-se a passar dificuldades por amor a Cristo! Queria eu que todos pudessem sentir como eu sinto, mas sei que não funciona assim. É necessário dispor-se.  É necessário querer abrir mão do conforto, e ir, cumprir o IDE. Mas quem sou eu para falar qualquer coisa? De todos eu sou a menor. Conheço minhas fraquezas e debilidades. Preciso me arrepender todos os dias. Preciso melhorar. MAS APESAR DE SER PEQUENA, tem algo que peço todos os dias ao Senhor.  Eu digo: “Usa-me, meu Deus, e faz a tua vontade na minha vida. Apesar dos meus desejos, cumpre o teu querer na minha vida, e jamais os meus”.

Meu desejo sincero  é que você deixe Deus te usar, e te levar para onde Ele deseja, porque assim você enxergará as coisas maravilhosas que Deus preparou para aqueles que o amam!

Pastor Darlan:

“Quando pensamos em missões, muitas vezes falamos pela emoção de ouvir, de ver fotos ou vídeos. Contudo,  quando nos deparamos com a realidade dos nossos amados missionários que abriram mão da sua vida, abriram mão de, quem sabe, muitos desejos, e foram para o campo missionário, e a, cada dia, trabalham com alegria e afinco, dedicando-se ao máximo a levar a Palavra de Deus diante dos desafios, tanto da logística, como da cultura, de uma nova língua, os desafios em meio aos perigos, mas sabendo que foram chamados para uma grande Obra, e nós, juntos nesse curto período, vemos que quando se ouve o chamado e se dedica, Deus abençoa.

A cada momento juntamente com os indígenas, nós fomos impactados de uma forma muito especial, com o carinho e prazer que eles têm de cultuar a Deus, mesmo diante das dificuldades. Enquanto muitas vezes vemos na cidade, (onde as pessoas têm tudo, todo o conforto e toda a estrutura, e todo o material necessário para apresentar um culto verdadeiro a Deus, e assim não o fazem), nós presenciamos os indígenas fazendo com alegria com o pouco que têm. No momento de cantar, de ouvir a Palavra e orar, eles abrem o coração e seus lábios e cultuam a Deus de verdade, e isso impacta nossas vidas.

Quando falamos na primeira vez, na expectativa que tínhamos, não imaginávamos como seria. E chegando no campo missionário, nós vimos que, mesmo longe, mesmo falando outra língua, o povo indígena busca a Deus de uma forma especial como nós deveríamos fazer.

Nós agradecemos a Deus porque temos missionários que se dispõem a isso – missionário Paulo e missionária Eunice, e as suas filhas, que dedicam suas vidas a esse trabalho. A cada dia, eles colhem os frutos dessa grande Obra.

Que o Senhor venha despertar mais e mais pessoas para fazerem isso, sabendo que é do Senhor que vem o galardão. Não há nada que pague você ver uma pessoa entregando-se a Jesus. Não há nada que pague você vendo nosso Senhor curando, libertando, transformando vidas. Então, em nosso coração desejamos que todos possam desejar isso, e terão uma experiência ímpar e verdadeira do que é missões.

Também, desejamos que o Senhor abençoe a vida do missionário Paulo, da missionária Eunice, e de suas filhas. Que a cada dia eles possam ver a Obra crescendo no meio desse povo amado, que são os indígenas. Que Deus abençoe a todos.”

Gratidão pela visita ao campo missionário

Os missionários Paulo e Eunice da Silva, em gratidão pela visita da Família Biberg, postou um vídeo em suas redes sociais, relatando a respeito da experiência de receber os visitantes e vivenciar com eles a realidade da missão transcultural:

“Poucas as pessoas que têm noção da importância de uma visita para missionários que estão em campo, principalmente quando se está em um campo missionário transcultural há tantos anos. Então, nós queremos, aqui, agradecer, de todo o nosso coração, ao pastor Darlan, à missionária Carin, a seus filhos, Emanuel e Israel, por terem dedicado esse tempo de suas férias para estarem conosco aqui no campo missionário. A visita de vocês foi realmente muito especial para toda a nossa família” – afirmou Eunice.

O missionário Paulo complementou:

“Agradecemos também ao pastor Darlan e à sua família, que foi um presente, também, para minha família e para as famílias indígenas. Tivemos momentos muito gratificantes na presença de Deus, em que  estiveram conosco não só na cidade, onde residimos com o trabalho, mas também nas nossas igrejas indígenas […] Tivemos momentos em família, família do nosso Deus, família de Jesus” […]

Confira  a galeria de fotos da viagem missionária da família Biberg clicando no link abaixo:

https://www.playbook.com/s/stbg/YG69HkFs5upKfyMWazqXU8MU

Pular para o conteúdo