Deus permite o deserto para glorificar Seu Santo Nome

“Assim, naquele dia, o Senhor salvou Israel da mão dos egípcios; e Israel viu os egípcios mortos na praia do mar.

E Israel viu a grande obra que o SENHOR fez sobre os egípcios, e o povo temeu ao SENHOR e creu no SENHOR, no seu servo Moisés.” (Êxodo 14.30 e 31)

A travessia do povo de Deus pelo Mar Vermelho e a morte dos exércitos de faraó marcou definitivamente a saída de Israel do Egito. Essa história nós já conhecemos bem. No entanto, o que nos chama a atenção é saber que naquele dia, ao salvar seu povo das mãos do inimigo, o Senhor estava glorificando o seu Nome acima de todos os deuses.

Israel, depois que fugiu de faraó, antes de atravessar o mar, estava acampado no deserto. Quando viram os exércitos egípcios atrás e o mar à frente, os israelitas perceberam que estavam encurralados. Contudo, Deus surpreendeu-os abrindo um caminho no meio das águas.

Para o Egito, seus deuses eram considerados infalíveis. O próprio faraó era considerado como um deus, mas O Deus de Israel, ao manifestar Seu Poder, fez com que as limitadas forças do mal fossem envergonhadas. Pela Vitória de Deus, Moisés compôs um cântico ao Senhor, e assim pergunta:

“Quem é como tu, ó SENHOR, entre os deuses? Quem é como tu, glorioso em santidade, temeroso em louvores fazendo maravilhas?” (Êxodo 15:11).

O deserto é um lugar indesejável de se viver. Ninguém passa ou acampa por lá por escolha própria. É Deus quem nos coloca no deserto. Também é de lá que o Santo Nome do Senhor é glorificado. Não entendemos, muitas vezes, o porquê das provações que enfrentamos, porém quando o Senhor manifesta Seu Braço Forte, então, entendemos o propósito: Ele está mostrando aos outros que ainda não O conhecem que sem Ele não há salvação.

Os povos ao redor tinham medo dos israelitas devido a tudo que o Senhor operou desde as dez pragas no Egito até à travessia do mar. Eles reconheciam que o Deus Forte e Poderoso acompanhava aquele povo peregrino.

Nós, também, fazemos parte de um povo peregrino, que caminha rumo à Canaã Celestial. Nesse caminho árido, cheio de aflições, o Nome do Senhor Jesus Cristo é glorificado através de nós, quando aceitamos total submissão e dependência Nele.

Por causa do feito Poderoso do Senhor, Moisés e o povo de Israel cantaram um cântico de honra a Ele. Eles não cantaram esse cântico depois que já estavam em Canaã. Eles cantaram ainda no deserto.

Será que você e eu estamos dispostos a louvar a Deus mesmo em meio às lutas? Se puxarmos pela memória, lembraremos dos feitos do Senhor já realizados no passado em favor de nós. Assim, encontraremos motivos para louvá-LO. No deserto não devemos pensar somente em provação. No deserto também há manifestação do Poder de Deus. No deserto é tempo em que o Nome do Senhor é exaltado, e que nós somos movidos a louvar o Seu Nome pelas Suas Grandezas.

Texto: Juliane Vieira Couto Lucena – Jornalista e Redatora (Comunicação Batista)

Imagem: Ivars Krutainis/ unsplash.com

 

Pular para o conteúdo